Luz “masculina” em alimentos.

Existem alimentos que por seu sabor forte e marcante, podem ser considerados mais “masculinos” que outros. Geralmente esses alimentos levam em sua composição temperos ou ingredientes não usuais e muitas vezes não facilmente encontrados em cidades.

Geralmente eram provenientes de caçadas ou de uma forma de conserva destinada a longas viagens e ao maior aproveitamento de proteínas disponíveis. Em suas longas jornadas, fossem para guerras ou descobertas de territórios e recursos, os integrantes dessas “comitivas”, todos homens, precisavam aproveitar ao máximo os alimentos disponíveis. E assim nasciam comidas mais fortes, com altos teores de gorduras, sabores marcantes e que desagradavam aos que ficavam próximos as fontes de abastecimento, como mercados e feiras. Quase sempre idosos, mulheres e crianças.

Originaram-se muitos pratos e bebidas, de sabores marcantes, fortes. Essas preciosidades podem ser consideradas comidas e bebidas masculinas. Geralmente de ingredientes simples, temperos pesados para mascarar o cheiro ou o sabor nem sempre bacana e frequentemente cozidos para um caldo que rendesse maior quantidade e amaciasse a proteina em questão. além de aquecer. Para fotografa-las, gosto de usar uma luz direta, com forte contraste, que remete a técnica chiarooscuro tão típica de Caravaggio. Nesta luz tento transmitir a força, a “sustança” da comida e os ambientes nem tão iluminados das cabanas e acampamentos, geralmente iluminados por fonte de luz que era única e, portanto, dura.

Quem faz esse tipo de alimento, sabe que não é todo mundo que gosta. É a chamada comida dos “fortes” e quase sempre são acompanhadas por bebidas alcoólicas idem. E não é ser machista. Falo da grande maioria dos que gostam e comem com prazer. Claro que em tudo tem mulheres, quase mulheres, quase homens e crianças que gostam. Mas somados da menos de 10% do mercado. A questão é posicionamento.

Não se deve usar luz direta frontal para fotografar alimentos. Será?

Depende. Claro que não tem regras. Depende de captar o clima e a proposta da comida. Não tem coisa errada em fotografia. O que existe é falta de clima, falta de sintonia entre o ambiente e tipo do cliente ou de comida.

Composições inadequadas, técnica com falhas graves como falta de foco, alta granulação, brilhos e reflexos indesejaveis, etc., ai sim é absurdo e meiasolagem em fotografia. Eu não trato com meia-solas.

No caso destas fotos, onde o ambiente remetia à idade média, com iluminação de spot e uma comida forte, onde a pessoa gosta ou odeia profundamente, essa iluminação direta e frontal foi a solução que encontramos para traduzir a intensidade de sabores, frio e emoção.

MANIFESTO A FAVOR DO NOVO

Alguns temem o novo porque ele ameaça o estabelecido, contesta as convenções.  Desafia as regras estabelecidas.

Alguns evitam o novo por que ele traz insegurança, estimula o experimento, convida à reflexão.

Alguns fogem do novo porque ele nos retira da confortável posição de autoridades e nos obriga a reaprender.

Alguns zombam do novo porque ele é frágil, não foi consagrado pelo uso, mas estas pessoas esquecem que tudo o que hoje é consagrado, um dia já foi novo

Alguns combatem o novo porque ele contraria interesses, desafia paradigmas, não respeita o ego, despreza o status quo…

Mas tudo isso é inútil.

Porque a história da humanidade mostra que o novo sempre vem.

Por isso, recicle os seus pensamentos, reveja seus pontos de vista, recicle suas fórmulas, seus métodos, sua maneira de pensar. Só assim você será sempre um grande profissional, um sujeito preparado para competir num mercado.  Up to date.

Quer ser modelo?

Como qualquer outra profissão, entrar no segmento segue-se um ritual que é diferente para cada profissão.

Como é uma profissão glamurosa, apesar de muito dura, centenas de pessoas entram em contato todos os dias com esperança de fazer carreira. Aqui eu já te falo a real para você ter alguma chance de entrar nesse mundo agitado que é a carreira de modelo masculino e feminino.

Primeiramente esqueça e se afaste daqueles caras que te abordam seja onde for e se diz olheiro de uma agencia e marca para fazer um book dizendo que você tem jeito pra coisa. Se ele for olheiro mesmo, não vai te cobrar para fazer um book, afinal sua imagem é o produto que ele oferece aos clientes dele, então o interesse de ter um book é da agencia e não do modelo. Como agenciador, ele tem um contrato exclusivo com você e vai gerenciar sua imagem e não te dar um book que você vai sair por aí mostrando a torto e a direito para arrumar trabalho. Suas chances serão mínimas de pegar trabalho e máximas de levar cantadas e assedio.

Isso é trabalho da agencia, que é procurada por seus clientes para fornecer modelos para suas necessidades, seja uma feira, um anuncio, um desfile, um catalogo etc. Esse “estoque” de meninas e meninos é o tal casting da agencia. O time dela. Isso é trabalho sério e cada agencia zela por seu casting da melhor forma possível, que vai desde estudos até alimentação adequada para manter a forma. Mas principalmente arrumar trabalho para seus modelos. O dinheiro deles vêm de comissões estabelecidas em contrato pelo uso da imagem e não da venda de álbuns fotográficos. Fique com o pé atrás.

Mas como é o processo pra entrar pro Casting da agencia?

Muitos candidatos são eliminados logo no primeiro contato, quando apresenta seu “cartão de visita” bem amador, mostrando pouco conhecimento na área. Então, primeiramente faça um COMPOSITE, fundamental para ter sucesso no primeiro contato.

Mas o que é o composite?

Ele nada mais é que o seu cartão de visita, só que em formato maior e geralmente apresenta suas melhores fotos (4 delas em poses diferentes). E alguns dados como seu nome artístico, altura, busto, cintura, quadril, tamanho dos sapatos que costuma usar, cor dos olhos e cabelos.

Existe até um padrão de composite que facilita a captação de modelos nas agências.

Imagine fazer 200 books para distribuir.  A que preço fica? O peso, o incomodo.

Quem quer ser modelo, têm a obrigação de ter um composite e saber a aplicação e utilidade deste.

Essas fotos devem estar “montadas” lado a lado em uma única “chapa” com fotos de rosto, estrutura corporal e postura.

Quais as dicas para montar um composite?

Uma dica básica é escolher e posicionar as fotos a fim de valorizar o que você tem de melhor.

As agências só irão olhar suas fotos se elas realmente forem bem atrativas. Invista em trajes como lingeries ou maios para mostrar a estrutura do corpo, ou sungas e shorts, mas não deixe de colocar fotos vestidos para demonstrar a elegância. Eu particularmente recomento o clássico fundo branco em estúdio. E eles tbm.

O formato dessa “chapa” geralmente é o de 15×21 na horizontal e é o formato padrão.

Qual a importância do composite?

Depois que você entregou o seu composite na agência, se for aprovado para o casting, é muito possível que eles façam outro e ate um book dentro do padrão da agencia. Geralmente sem cobrar ou a preço de custo. Ou aproveitar o seu, principalmente no caso de agencias pequenas.

A função do composite é mostrar de modo rápido alguns modelos que preenchem certos requisitos de um cliente. Ou seja, digamos que um cliente está lançando um shampoo para cabelos afros, e o anuncio pede pessoas negras, então a agencia irá separar vários composites de modelos negros para o cliente escolher aquelas ou aqueles que melhor se encaixam no que procura. Geralmente ele separa alguns composites e, raramente, pode solicitar book para decidir melhor.

Ele é o primeiro contato que você terá com agência e clientes e assim pode ser chamada para um teste ou entrevista.

Lembrando que o composite é um material de divulgação, como um cartão, ou seja, ele é descartável, não voltará mais para você.

Nenhum composite é devolvido, seja selecionado ou não o composite ficará com agência ou cliente que você entregou.

Dicas Finais!!

O ideal é que a modelo tenha algumas unidades e planeje bem a forma de distribuição para ser precisa nas entregas.

Não se deve esquecer que o composite é a sua apresentação pessoal, é a primeira impressão que deixa para seus futuros empregadores.

Seja meticuloso no momento de selecionar as fotos, colocar as medidas e planejar a distribuição.

Para fazer algo realmente eficaz e que dê resultados é melhor que procure um profissional para realizar o trabalho, fazer em casa irá te tirar toda a credibilidade. Eu tô aqui! rsssssssssss

Ter uma atenção especial com as roupas e maquiagem é essencial para que o composite saia com qualidade e fique bonito. Esqueça os milagres do fotoshop, fotos antigas e desculpas. Esteja e transmita segurança em tudo que fizer na vida. Aqui não é diferente

Se for uma modelo muito nova, ou sem fama, atualize o composite regularmente. Depois que atinge a fama não precisara mais desse valioso instrumento. Que o diga a Gisele Bündchen, Paulo Zulu entre tantos. Vira estória. E mesmo que um olheiro te descubra em um shopping, ele vai te perguntar se você tem um composite. Se não tiver ele vai te convidar para fazer um e não book.

Então, para ser bem-sucedido e ter muito sucesso, faça um composite caprichado e planejar bem sua forma de divulgação que os resultados virão rapidamente.

Quando as ações são planejadas, os resultados são alcançados!